//Bastidores do Recanto do Pinhão Aracy Paim mostram cuidados com a segurança

Bastidores do Recanto do Pinhão Aracy Paim mostram cuidados com a segurança

Quem circula pelo calçadão da Praça João Costa durante os dias de Recanto do Pinhão Aracy Paim não imagina que por trás da estrutura de shows e espaços para gastronomia há uma logística complexa de engenharia e segurança. A Fundação Cultural de Lages (FCL) é a responsável por particularidades que envolvem laudos técnicos, contratos, licitações, reuniões com entidades filantrópicas, secretarias e, principalmente, com as forças de segurança: Polícia Militar, Polícia Civil e, no caso da fiscalização da segurança total da estrutura, o Corpo de Bombeiros Militar.

O tenente Thiago da Silva, do 5º Batalhão de Bombeiro Militar (BBM), é o chefe do Serviço de Atividades Técnicas da unidade lageana. O bombeiro esteve no Recanto do Pinhão, para a realização de testes e visualização de tudo o que as leis e normas de segurança exigem. O Plano de Proteção e Prevenção Contra Incêndio (PPCI) é fomentado por um engenheiro, e toda a estrutura deve ser montada através desse projeto. Uma vez os espaços montados, o tenente faz a vistoria, e se tudo estiver como no projeto e atendendo às normas, o evento recebe liberação para acontecer.

Um dos primeiros testes realizados foi de incombustibilidade. “O bombeiro cobra do promotor do evento, no caso a Fundação Cultural, um laudo de incombustibilidade, dizendo que o material usado nas coberturas e barracas é incombustível. Esse laudo é feito através de um profissional habilitado, e consta o tipo de amostra de material usado nas estruturas, metodologia e resultados de teste. A partir daí, é emitido uma ART (Anotação de Responsabilidade Técnica), após, o bombeiro pede um pedaço de amostra e queima o material. Se em menos de dez segundos, o fogo cessa, o material não irá gerar o incêndio, significando que o material é incombustível”, ensina. “Passamos em cada barraca das entidades e analisamos iluminação de emergência, corredores, portas, fogões, mangueiras de gás, extintores e tudo o que a legislação exige”, comenta.