//Avaliação da Festa do Pinhão é, acima de tudo, positiva

Avaliação da Festa do Pinhão é, acima de tudo, positiva

A Prefeitura de Lages apresentou o balanço da 29ª Festa Nacional do Pinhão no intens que competem ao município. Ao todo, foram R$ 830 mil em despesas, cabendo à prefeitura investir R$ 57.716,56. O restante será absorvido por patrocínios e convênios. Contudo, uma pendência na prestação de contas da festa de 2013, pode fazer com que a prefeitura tenha de arcar com quase R$ 430 mil, além de pagar esse saldo pendente da época.

Se a prefeitura não conseguir comprovar a utilização de um recurso de R$ 500 mil, oriundos do Governo do Estado, naquela época, para o evento, terá de pagar o valor corrigido que está em torno de R$ 900 mil. Além disso, devido à pendência, recursos destinados a dois projetos encaminhados este ano, para o Recanto do Pinhão e as Sapecadas, equivalentes a R$ 370 mil, não serão repassados devido à inadimplência com o Estado. Se realmente essa receita não entrar para a fundação, o que seria um custo de apenas R$ 57 mil, pode chegar a quase R$ 430 mil.

Contraponto

Com relação às pendências da administração anterior, citadas durante a coletiva com o prefeito Ceron, a executiva de Comunicação da gestão passada, Carla Reche, explicou que “nos causou estranheza a divulgação que a há restrições referentes à festa do pinhão de 2013, pois passaram-se as festas de 2014, 2015 e 2016 as quais foram contempladas com recursos do Governo do Estado, sem restrições, sendo que a Fundação Cultural de Lages fez a prestação de contas de 2013 e, no final de 2016, entregamos a prefeitura com a situação positiva de adimplência junto ao Governo do Estado.”

Avaliação

No geral, a avaliação é de que a festa foi positiva para a cidade. “Rede hoteleira totalmente lotada, hospedagem alternativa cheia, informações da CDL mostram grande movimentação no comércio durante a Festa, postos de combustíveis comemoram os números positivos, entre outros fatores. Então, podemos afirmar que o evento neste modelo é benéfico para a municipalidade e a cidade ganha com o movimento econômico gerado neste período em específico”, salientou o prefeito Antonio Ceron.

Tradição e a valorização dos artistas

O prefeito Antonio Ceron ressaltou, também, outros pontos da 29ª Festa Nacional do Pinhão como o retorno do Palco Cultural ao Parque Conta Dinheiro, onde, aproximadamente, 50 artistas lageanos se apresentaram neste espaço; Sapecadas com o prestígio de músicos consagrados e o reconhecimento da imprensa local e especializada do Rio Grande do Sul, Recanto do Pinhão, Festinha do Pinhão dentro do Parque de Exposições com alunos da rede pública de ensino, os eventos paralelos que receram o apoio da prefeitura como: Jeep Raid Trilha do Pinhão, Corrida Rústica do Pinhão, Frescal e Pinhão, Laçada do Pinhão entre outros.

“Estes assuntos eram prioridade, mesmo antes de assumir a prefeitura, principalmente o retorno da família lageana à festa, com a valorização do nosso artista e da cultura local”, concluiu Ceron. Serviços públicos de Lages retomam horário comercial”. Além do balanço da Festa do Pinhão, o prefeito Antonio Ceron aproveitou para informar sobre a assinatura do Decreto nº 16.847, que estabelece o retorno de oito horas na jornada de trabalho dos servidores públicos municipais, com atendimento ao público das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas, a partir do dia 1º de agosto.

“Temos que facilitar a vida da população. Por isso, decidimos retornar com a jornada de trabalho de oito horas no atendimento à comunidade”, disse o prefeito que lembrou, ainda, que este horário de atendimento deve ser mantido, inclusive, com a chegada do Horário Brasileiro de Verão, programado para outubro. Ficam excluídos do horário estabelecido pelo Decreto os serviços que, por sua natureza, já obedecem ma turno especial de trabalho, como as atividades das Secretarias Municipa